URBANIZAÇÃO QUINTA DE SANTO ANTÓNIO 

Atravessado por imposição camarária por um eixo viário estrutural Norte-Sul e dois eixos viários secundários Este-Oeste que fazem a ligação a vias já existentes, o Plano criou três áreas com vocações distintas:

  • Área residencial desenvolvida em dois núcleos;

  • Área urbana que integra uma diversidade de equipamentos com habitação;

  • Área de parque com equipamentos.

A intervenção proposta aposta num desenho formalmente contemporâneo e numa integração paisagística onde os espaços públicos e as áreas verdes, se entrelaçam numa proporção generosa e confortável em termos vivenciais.

 

Área Residencial:

Um primeiro núcleo é constituído por corpos de habitação colectiva servido por jardins, equipamento desportivo e comércio tradicional que estão organizados a partir dos espaços verdes centrais. Um segundo núcleo de habitações familiares em banda, com jardim e terraços, foram implantados debruçados sobre o Parque Natural a jusante do terreno.

 

Área Urbana:

Esta área usufrui de um programa diversificado de habitação colectiva, centro comercial, restauração, health club e cinema. Estas áreas desenvolvem-se ao longo do passeio do eixo viário Norte-Sul, tentando reduzir o impacto da via tornando-a passeio público alargado e arborizado, numa apropriação do conceito espanhol de rambla. Pensando com uma forte componente cénica, em termos formais, e uma vontade de proporcionar, a quem percorre, uma sequência imprevista de acontecimentos e espaços conduzidos através de zonas de estar e de lazer com apoio de restauração e comércio.

 

Área do Parque:

Esta zona, onde já existe um edifício da Santa Casa da Misericórdia construído pela edilidade, é reservada a circuitos pedonais e equipamentos para onde se projecta uma unidade hoteleira, pensando como uma estrutura arquitectónica integrada e diluída na paisagem. O hotel usufruirá de equipamentos desportivos complementares. A escola de primeiro nível e a creche foram igualmente colocadas nesta área tirando partido do parque onde se poderão desenvolver variadas actividades curriculares e extra curriculares. os lotes de habitação colectiva dispõem de 36m² por fogo, de áreas reservadas a zonas verdes semi-privadas que serão mantidas e geridas pelos condomínios que aí vierem a ser constituídos, incentivando o cultivo de hortas urbanas. A zona de protecção a Sul será alvo de um arranjo paisagístico adequado às características desta área e procura tirar partido dos espécimes autóctones de forma que este espaço se caracterize como zona de usufruto público incorporando uma quinta pedagógica de apoio às escolas.

 

O desenho urbano implanta os corpos arquitectónicos respeitando o declive natural. O zoneamento previsto possibilita a construção deste Plano de uma forma escalonada.

LOCALIZAÇÃO

Angola

DATA

2009

ÁREA DE TERRENO

12 9860 m²

BE IN 
TOUCH

Rua Fialho de Almeida, nº 20 R/C, 1070-129 Lisboa, Portugal

Tel. (+351) 964 816 273, (+351) 931 729 962

metapolis.pac@gmail.com

  • White Instagram Icon
  • White Facebook Icon
  • White LinkedIn Icon

© Metapolis Pac